Expressionismo e reificação: o corpo como espaço de resistência em “O homem inacabado” de Donizete Galvão

Autores

  • Rangel Gomes Andrade Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Letras, Campus de Araraquara
  • Adalberto Luis Vicente Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Letras, Campus de Araraquara

DOI:

https://doi.org/10.25094/rtp.2017n23a423

Palavras-chave:

Donizete Galvão. Poesia contemporânea. Expressionismo. Resistência. Corpo.

Resumo

Em O Homem Inacabado (2010), o poeta Donizete Galvão compõe uma obra na qual uma das linhas de força é o corpo. Tema recorrente na poesia brasileira contemporânea, este surge em Galvão numa chave que articula deficiência e velhice, em que a realidade opressora da metrópole e do trabalho revelam a inadequação de sujeitos anônimos de corpos cindidos, mutilados ou reificados. Essas imagens do corpo são trabalhadas através de recursos hiperbólicos e deformantes que aproximam Donizete Galvão da estética Expressionista. Nesse processo, Galvão canta a inadequação (e resistência) do corpo deficiente e obsoleto a um mundo cada vez mais utilitarista.

---

DOI: http://dx.doi.org/10.25094/rtp.2017n23a423

Biografia do Autor

Rangel Gomes Andrade, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Letras, Campus de Araraquara

Graduando em Letras

Bolsista - PIBIC/CNPq-UNESP

Adalberto Luis Vicente, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências e Letras, Campus de Araraquara

Professor - Departamento de Letras Modernas: Área de Língua e Literatura Francesa

Referências

AGAMBEM, Giorgio. O que é o contemporâneo? In:_________. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Tradução de Vinícius Nicastro Honenko. Chapecó: Argos, 2009.p. 55-73.

BAVCAR, Evgen. O corpo, espelho partido da história. Tradução de Paulo Neves. In: NOVAES, Adauto. (Org.). O homem-máquina: a ciência manipula o corpo. São Paulo: Companhia das Letras, 2003. p. 175-190.

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de história. In: __________. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 7. ed. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet; prefácio de Jeanne Marie Gagnebin. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BORBA, Francisco S. (Org.). Dicionário Unesp do português contemporâneo. São Paulo: Unesp, 2004.

CRARY, Jonathan. 24/7: capitalismo tardio e os fins do sono. Tradução de Joaquim Toledo Jr. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

DIAS, Maria Heloísa Martins. Introdução. In: _________. A estética expressionista. Cotia: Íbis, 1999. p. 9-40.

ENGELS, Friedrich. Trabalho assalariado e capital: introdução de F. Engels. In: MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Obras escolhidas: volume 1. São Paulo: Alfa-Omega, [19--]. p. 52-59.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. 2. ed. Organização, tradução e revisão técnica de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

FURNESS, R.S. Expressionismo. Tradução de Geraldo Gerson de Souza. São Paulo: Perspectiva, 1990. (Elos 46).

GALVÃO, Donizete. O homem inacabado. São Paulo: Portal Editora, 2010.

___________. Mundo mudo. São Paulo: Nankin Editorial, 2003.

___________. O poço do poeta: entrevista com Donizete Galvao. Texto Poético, Araraquara, v. 12, p. 179-184, 1° sem. de 2012. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2016.

GOLDMANN, Lucien. A reificação. In: ________. Dialética e cultura. Tradução de Luiz Fernando Cardoso, Carlos Nelson Coutinho e Giseh Vianna Konder. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967. p. 105-152.

LEXIKON, Herder. Dicionário de símbolos. 10. ed. Tradução de Erlon José Paschoal. São Paulo: Cultrix, 1997.

LIMA, Mariângela Alves de. Dramaturgia expressionista. In: GUINSBURG. J. (Org.). O expressionismo. São Paulo: Perspectiva, 2002. p. 189-221.

NOVAES, Adauto. A ciência no corpo. In: ____________. (Org.). O homem-máquina: a ciência manipula o corpo. São Paulo: Companhia das Letras, 2003. p. 7-14.

SEGATTO, José Antonio. O mal-estar da globalização. Estadão, São Paulo, 3 ago. 2016. Disponível em: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,o-mal-estar-da-globalizacao,10000066568>. Acesso em 17 fev. 2017.

Downloads

Publicado

2017-08-25

Como Citar

Andrade, R. G., & Vicente, A. L. (2017). Expressionismo e reificação: o corpo como espaço de resistência em “O homem inacabado” de Donizete Galvão. Revista Texto Poético, 13(23), 485–507. https://doi.org/10.25094/rtp.2017n23a423