Lembrando Manolete: horizontes e limites na poesia cabralina

Autores

  • Rodrigo Garcia Barbosa UFLA

DOI:

https://doi.org/10.25094/rtp.2018n25a518

Palavras-chave:

João Cabral de Melo Neto, Manolete, poesia, tauromaquia.

Resumo

O trabalho se propõe refletir sobre aspectos da poesia de João Cabral de Melo Neto a partir de seus poemas sobre a tauromaquia, principalmente aqueles que fazem referência a Manolete, toureiro com o qual Cabral reconhece ter afinidades estéticas e pessoais, em versos e depoimentos. Questões como a contenção da palavra poética e o antilirismo cabralino serão abordadas tendo como perspectiva o caráter performativo e a condição tensa e precária de um fazer artístico que se quer no extremo, tal qual o dos toureiros, com a consciência dos riscos que essa escolha representa.

Referências

ADORNO, Theodor W. Teoria estética. Tradução de Artur Morão. Lisboa: Edições 70; São Paulo: Livraria Martins Fontes, 1982.

AMORÓS, Andrés. Prólogo. In: GARCÍA LORCA, Federico. Antología poética. Barcelona: Plaza & Janés Editores, S. A., 1998.

ARAÚJO, Laís Corrêa de. Murilo Mendes: ensaio crítico, antologia, correspondência. São Paulo: Perspectiva, 2000.

ATHAYDE, Félix de. Idéias fixas de João Cabral de Melo Neto. Rio de Janeiro: Nova Fronteira: FBN; Mogi das Cruzes, SP: Universidade de Mogi das Cruzes, 1998.

BERGAMÍN, José. La claridad del toreo. Madrid: Ediciones Turner, 1994.

COBALEDA, Mariate. El simbolismo del toro: la lidia como cultura y espejo de humanidad. Madrid: Editorial Biblioteca Nueva, 2009. (Kindle Edition)

CASTELLO, José. João Cabral de Melo Neto: o homem sem alma; Diário de tudo. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

COSSÍO, José María de. Los toros: tratado técnico e histórico. Madrid: Espasa-Calpe, 1951-1953. 3 v.

DIEGO, Gerardo. La suerte o la muerte: poema del toreo. Edición, introducción y comentarios de Andrés Amorós. Madrid: Editorial Biblioteca Nueva, 1999. (Kindle Edition)

FRIEDRICH, Hugo. Estrutura da lírica moderna (da metade do século XIX a meados do século XX). 2. ed. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1991.

GARCÍA LORCA, Federico. Antología poética. Barcelona: Plaza & Janés Editores, S. A., 1998.

MELO NETO, João Cabral de. Correspondência de Cabral com Bandeira e Drummond. Organização, apresentação e notas Flora Süssekind. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, Fundação Casa de Rui Barbosa, 2001.

MELO NETO, João Cabral. Poesia completa e prosa. Organizador Antonio Carlos Secchin. 2 ed. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2008.

MELO NETO, João Cabral de. In: SIBILA: Revista de poesia e cultura. Conversas com o poeta João Cabral de Melo Neto. São Paulo: Sibila Edições, ano 9, n. 13, ago. 2009. (Número especial em pdf). ISSN: 1806-289X Disponível em: http://sibila.com.br/critica/conversas-com-o-poeta-joao-cabral-de-melo-neto/10427 Acesso em 24/01/2018.

MERLEAU-PONTY, Maurice. O visível e o invisível. São Paulo: Editora Perspectiva, 1992.

LEIRIS, Michel. Espelho da tauromaquia. Tradução de Samuel Titan Jr. São Paulo: Cosac & Naify, 2001.

MIRA, Filiberto. Vida y tragedia de Manolete. Valencia: Aplausos, 1984.

MOZO, Rafael Rios. Tauromaquia fundamental. Granada, Andalucía: Editoriales Andaluzas Unidas, S. A., 1985. (Biblioteca de La Cultura Andaluza)

PEIXOTO, Marta. Poesia com coisas: uma leitura de João Cabral de Melo Neto. São Paulo: Editora Perspectiva, 1983.

Downloads

Publicado

2018-07-30

Como Citar

Barbosa, R. G. (2018). Lembrando Manolete: horizontes e limites na poesia cabralina. Revista Texto Poético, 14(25), 482–503. https://doi.org/10.25094/rtp.2018n25a518