Campos elétricos: uma leitura do “Poema Sujo”

Autores

  • Rosana Kohl Bines Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
  • Ana Bartolo Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.25094/rtp.2017n23a421

Palavras-chave:

Imagem poética. Memória. Imagem dialética. Poema Sujo. Ferreira Gullar.

Resumo

O artigo faz uma leitura do Poema Sujo a partir da conexão entre o relâmpago do poeta, que “clareia os continentes passados”, e a imagem fulgurante do filósofo alemão Walter Benjamin contida na sua noção de imagem dialética. A imagem do relâmpago é recorrente no poema e se desdobra em diferentes registros: é clarão na noite escura do passado, são as lembranças (lampejos) no corpo do poeta e é também a própria manifestação do poema. O artigo se vale desta tensão de tempos heterogêneos para refletir sobre uma noção de imagem associada à dimensão do tempo.

---

DOI: http://dx.doi.org/10.25094/rtp.2017n23a421

Biografia do Autor

Rosana Kohl Bines, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Rosana Kohl Bines é doutora em Literatura Comparada pela Universidade de Chicago, professora do Departamento de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Literatura, Cultura e Contemporaneidade da PUC-Rio e pesquisadora do CNPq

Ana Bartolo, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Ana Bartolo é mestre em Letras pelo programa de Pós-Graduação em Literatura, Cultura e Contemporaneidade (PUC-RJ 2016) e doutoranda no mesmo programa.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Ninfas. São Paulo: Hedra, 2012.

______. O que é o contemporâneo e outros ensaios. Santa Catarina: Argos, 2009.

BENJAMIN, Walter. Sobre alguns temas em Baudelaire. In: . Charles Baudelaire, um lírico no auge do capitalismo. São Paulo: Brasiliense, 1989.

______. Passagens. Belo Horizonte: ed. UFMG; São Paulo: Imprensa oficial do Estado de São Paulo, 2006.

______. O Surrealismo, o último instantâneo da inteligência européia; A Imagem de Proust; Sobre o Conceito de História. In: . Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 2012.

DIDI-HUBERMAN, Georges. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: ed. 34, 2010.

______. Diante da Imagem. São Paulo: ed. 34, 2013.

______. Sobrevivência dos vaga-lumes. Belo Horizonte, ed. UFMG, 2011.

______. Diante do Tempo – História da arte e anacronismo das imagens. Belo Horizonte: ed. UFMG, 2015.

GULLAR, Ferreira. Toda Poesia. Rio de Janeiro: ed. José Olympio, 1987.

______. Entrevista concedida a Antonio Fernando de Franceschi, Rinaldo Gama, Alfredo Bosi, Armando Freitas Filho, Esther Góes, Leandro Konder e Zuenir Ventura. Cadernos de Literatura, São Paulo: Instituto Moreira Salles, n. 6, p. 88-107, set. 1998.

MATOS, Olgária. O iluminismo revolucionário: Benjamin, leitor de Descartes e Kant. São Paulo: Brasileinse, 1999.

POUND, Ezra. ABC da Literatura. São Paulo: ed. Cultrix, 1973.

VILLAÇA, Alcides. Gullar: a luz e seus avessos. Cadernos de Literatura, São Paulo: Instituto Moreira Salles, n. 6, p. 88-107, set. 1998.

Downloads

Publicado

2017-08-25

Como Citar

Bines, R. K., & Bartolo, A. (2017). Campos elétricos: uma leitura do “Poema Sujo”. Revista Texto Poético, 13(23), 336–356. https://doi.org/10.25094/rtp.2017n23a421