Imensidade e imensidão: a desnorteante poesia de Georges Bataille

Autores

  • Rodrigo Garcia Barbosa UFLA

DOI:

https://doi.org/10.25094/rtp.2017n22a390

Palavras-chave:

Resenha

Resumo

Livro resenhado:

BATAILLE, Georges. Poemas. Tradução de Alexandre Rodrigues da Costa, Vera Casa Nova. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2015. (Coleção Fora de Série)

 

---

DOI: http://dx.doi.org/10.25094/rtp.2017n22a390

Referências

BARTHES, Roland. O rumor da língua. Tradução Mário Laranjeira. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

______. A metáfora do olho. In: BATAILLE, Georges. História do olho. Tradução Eliane Robert Moraes. São Paulo: Cosac & Naify, 2003, p. 115-124.

BATAILLE, Georges. Poemas. Tradução Alexandre Rodrigues da Costa, Vera Casa Nova. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2015. (Coleção Fora de Série).

______. O erotismo. Tradução Fernando Scheibe. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

______. História do olho. Tradução Eliane Robert Moraes. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

Downloads

Publicado

2017-06-20

Como Citar

Barbosa, R. G. (2017). Imensidade e imensidão: a desnorteante poesia de Georges Bataille. Revista Texto Poético, 13(22), 265–271. https://doi.org/10.25094/rtp.2017n22a390