A forma óbvia: poesia e pintura em Lucinda Persona

Autores

  • Célia Maria Domingues da Rocha REIS Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)
  • Renato Cardoso de MORAES Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

DOI:

https://doi.org/10.25094/rtp.2012n13a121

Resumo

Lucinda Nogueira Persona, escritora paranaense radicada em Mato Grosso, premiada pela União Brasileira de Escritores, apresenta em sua obra muitos recursos plástico-pictóricos, tanto em verso como em prosa. No presente estudo, investigamos algumas relações entre os diferentes sistemas de representação, poesia e pintura, encontrados no poema “Ovos à vista”, da obra Tempo comum (2009), procurando identificar soluções estético-discursivas que resultaram na plasticidade do literário, no modo como as palavras tomaram corpo, apropriaram-se dos elementos visuais, pontos, traços, sombras, contrastes, luz, cor, criando poesia.

Downloads

Como Citar

REIS, C. M. D. da R., & MORAES, R. C. de. (2013). A forma óbvia: poesia e pintura em Lucinda Persona. Revista Texto Poético, 8(13). https://doi.org/10.25094/rtp.2012n13a121

Edição

Seção

Artigos