'Experiência com LSD': o relato de Paulo Mendes Campos

Fernanda Vivacqua de Souza Galvão Boarin, Alexandre Graça Faria

Resumo


O presente artigo apresenta uma leitura do relato Experiência com LSD, do poeta, cronista e tradutor brasileiro Paulo Mendes Campos, escrito originalmente em 1962. Para tanto, recorre-se às relações dialógicas encontradas no texto, a exemplo de As portas da percepção: e céu e inferno (1954), de Aldous Huxley, tendo como objetivo compreender não apenas as formulações de Campos sobre a experiência lisérgica e o estar no mundo sob seu efeito, como também como o seu relato se insere e marca uma nova voz sobre a temática.


Palavras-chave


experiência lisérgica; relato; dialogismo.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BAUDELAIRE, C. Paraísos artificiais – o haxixe, o ópio e o vinho. Porto Alegre: L&PM, 1988.

BENJAMIN, W. O Surrealismo. O último instantâneo da inteligência europeia. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994. Vol. 1.

______, W. Sobre o haxixe e outras drogas. In: _____. Imagens de pensamento. Sobre o haxixe e outras drogas. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2015.

CAMPOS, P. M. Experiência com LSD. In: ____. Trinca de Copas. Rio de Janeiro: Achiamé, 1984.

CARNEIRO, H. A odisseia psiconáutica: a história de um século e meio de pesquisas sobre plantas e substâncias psicoativas. In: LABATE, B.; GOULART, S. (orgs). O uso ritual das plantas de poder. Campinas: Mercado das Letras, 2005.

DE QUINCEY, T. Confissões de um comedor de ópio. Porto Alegre: L&PM, 2007.

FIORIN, José Luiz. Interdiscursividade e intertextualidade. In: BRAIT, Beth (Org.). Bakhtin. Outros conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2005.

FRANÇA, Jean M. C. História da maconha no Brasil. São Paulo: Três estrelas, 2015.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na cultura. Porto Alegre: L&PM, 2010.

FIORE, M. Uso de drogas: substâncias, efeitos e eventos. Tese de doutorado em Ciências Sociais. Campinas: UNICAMP. 2013.

HARVEY, David. Condição pós-moderna – uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Ed. Loyola, 2008.

HUXLEY, Aldous. As portas da percepção – e Céu e Inferno. São Paulo: Biblioteca azul, 2015.

LABATE, B.; CARNEIRO; H.; GOULART, S. Introdução. In: LABATE, B.; GOULART, S. (orgs). O uso ritual das plantas de poder. Campinas: Mercado das Letras, 2005.

MARCUSE, Herbert. Eros e civilização – Uma interpretação filosófica do pensamento de Freud. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

MORE, Thomas. Utopia. Brasília: Ed. Universidade de Brasília; Instituto de Relações Internacionais, 2004.

NITRINI, Sandra. Literatura comparada: história, teoria e crítica. 3a ed. 1a reimpr. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2015.

ROSZAK, T. A contracultura – reflexões sobre a sociedade tecnocrática e a oposição juvenil. Petrópolis: Editora Vozes, 1972.

ZALUAR, A. Drogas além da biologia: a perspectiva sociológica. 2011. Disponível em: http://nupevi.iesp.uerj.br/artigos_periodicos/simposiodrogas.pdf. Acesso em: 07/04/2017.

WILLER, C. A criação poética e algumas drogas. In: ALMEIDA, F. Ásperos perfumes. Goiânia: Edições Ricochete, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.25094/rtp.2019n26a549

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

Indexado nas seguintes bases bibliográficas:

Periódicos Capes  Latindex  Diadorim  Abec  Google Acadêmico  Sumários.Org  LivRe  DOAJ   Clase