A POESIA BRASILEIRA COMO TESTEMUNHO DA HISTÓRIA (RASTROS DE DOR, TRAÇOS DE HUMOR): A EXEMPLO DE CHACAL

Wilberth SALGUEIRO

Resumo


A proposta da pesquisa é estender o conceito de testemunho na literatura, estudando-o à luz da produção poética brasileira das últimas décadas. A tendência preponderante dos estudos acerca do testemunho é a de perpetuação do sofrimento, gerando, com frequência, um radical ressentimento. Pensamos reler esta poesia, explorando o conhecido traço humorístico que atravessa, sobretudo, o período setentista: dor que, às vezes, vira humor que dela se apropria para produzir a reflexão via poema. Poema dorido, sim, para não esquecer; mas humorado também, para não se render de todo ao trauma. Em pauta, poemas de Paulo Leminski, Leila Míccolis, Glauco Mattoso e, sobretudo, de Chacal.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.25094/rtp.2010n9a42

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

Indexado nas seguintes bases bibliográficas:

Periódicos Capes  Latindex  Diadorim  Abec  Google Acadêmico  Sumários.Org  LivRe  DOAJ   Clase