A importância da metamorfose nas traduções de Herberto Helder

Izabela Guimarães Guerra LEAL

Resumo


Herberto Helder, em seu trabalho poético tradutório, não utiliza o termo tradução, e sim “poemas mudados para português”. Esta forma peculiar de definir o trabalho tradutório já aponta para o gesto de traduzir como um ato de criação literária. É importante compreender que a tradução é um tipo de metamorfose, pois, para Herberto Helder, a metamorfose é a lei que preside toda a criação artística e ela irá ressignificar toda a atividade tradutória. A obra está sempre aberta à tradução e à recriação, isso revela a maleabilidade do objeto poético, o que é essencial para a base da metamorfose. Com isto, o objetivo do presente trabalho será refletir acerca da atividade criativa do tradutor e das relações entre a tradução e a metamorfose e como podemos encontrá-las na obra poética de Herberto Helder.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.25094/rtp.2013n14a24

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

Indexado nas seguintes bases bibliográficas:

Periódicos Capes  Latindex  Diadorim  Abec  Google Acadêmico  Sumários.Org  LivRe  DOAJ   Clase